sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Língua Portuguesa na Escola: uma polémica virtual ou Língua Portuguesa: uma ponte para o mundo

Nuno Almeida

Aqueles que têm vindo a acompanhar a reintrodução da língua portuguesa em Timor-Leste na última década já se vão habituando à crónica polémica em torno da presença desta língua naquele país, sempre acontecendo que, depois de acalmarem os ânimos, tudo segue igual. Nos últimos anos, a introdução das línguas nacionais na escola como línguas de instrução, com a consequente retirada de protagonismo ao português neste domínio, tem sido o principal fator de discórdia. Neste debate, curiosamente, a questão polémica nem sempre se coloca efetivamente na concorrência entre a LP e as línguas maternas dos alunos para a instrução nos anos iniciais de escolaridade, acabando por resvalar para a troca de argumentos em torno da existência de uma agenda oculta para a eliminação do português em Timor-Leste, a favor do inglês ou, até, do indonésio.

Considero que, observando o contexto com alguma atenção e agindo em função dele, deixa de se poder falar em concorrência linguística, podendo até pensar-se em complementaridade linguística. Assim sendo, apesar de ter reflexos práticos, esta é, na verdade, uma polémica virtual. Foi assim que a ela me referi no III SIMELP – Macau, na comunicação apresentada no simpósio dedicado a Timor-Leste, com o título Para a (re)introdução da língua portuguesa em Timor-Leste, na qual dediquei uma secção a este assunto. Visto que o texto completo demorará ainda algum tempo até ser publicado e ficar disponível para consulta, tomo a liberdade de transcrever a última parte (com pequenas adaptações textuais) para partilhar aqui no nosso blogue. Espero sinceramente contribuir para a formação de opiniões menos extremadas e mais esclarecidas, nomeadamente quanto ao papel da LP em Timor-Leste, cuja correta interpretação é, a meu ver, a chave do sucesso para o futuro do português em Timor.

O texto, para ler ou descarregar:




Bookmark and Share

3 comentários:

Davi B. de Albuquerque disse...

Excelente trabalho Nuno!

Preparei-me também para participar deste III SIMELP, mas infelizmente não pude, por problemas de saúde.
Sua comunicação é atual, pois aborda o tema polêmica referente à problemática do português em Timor-Leste, que estou discutindo constantemente em meu blogue.

Em breve, divulgarei este post em meu blogue também.

Abraços.

Davi B. de Albuquerque disse...

Ótimo trabalho Nuno!

Diante da polêmica da possível abolição da língua portuguesa no ensino básico em TL, que venho abordando constantemente em meu blogue, acabas por inserir uma nova visão para se interpretar e analisar certos pontos.

Colocarei este seu post em meu blogue para divulgação.

Abraços...

Nuno Almeida disse...

Obrigado, caro Davi.
Abraço